Cafelândia Geral Lins

Bispos de Lins e Marília exortam fiéis para viverem bem o tempo da quaresma

A equipe da Folha de Cafelândia, esteve participando no último dia 25 de fevereiro da ordenação do bispo Dom Argemiro de Azevedo. O mesmo foi nomeado o novo pastor da Diocese de Assis, e tomará posse no próximo dia 19 de março, Dia de São José.

A celebração contou com a presença de 16 bispos de diversas regiões. Na oportunidade, a Folha de Cafelândia entrevistou os bispos de Lins Dom Francisco e Dom Luiz de Marília, na pauta a mensagem dos pastores para os fiéis nesse tempo de quaresma.

Segundo Dom Francisco bispo de Lins, nesse tempo de Quaresma a Igreja nos convida a partir da quarta-feira de Cinzas a refletir sobre nossa caminhada com Jesus, pois com a imposição das cinzas, a Igreja nos lembra que somos pó, e o grande apelo e convite que o evangelho nos faz “arrependei-vos e crede no evangelho”, a partir desse tempo de penitência quaresmal, todos nós somos chamados a olhar também os desafios que a Campanha da Fraternidade nos apresenta, como os biomas e as necessidades de conservações.

A Campanha da fraternidade deste ano é uma continuação da Campanha do ano anterior, sobre a preservação da casa comum. ‘Portanto, o tempo de quaresma é tempo de conversão, é tempo de renovação, é um tempo de esperança. Desejamos a todos muita confiança, muita renovação e acima de tudo sentir a benção de Deus fortalecendo, animando e transformando os corações,’ finaliza Dom Francisco.

O bispo de Marília Dom Luis, também falou do tempo da quaresma. Segundo ele Quaresma significa quarenta, são quarenta dias de conversão, oração e penitência. Então a igreja chama os fiéis, e convoca para o tempo especial de preparação para a páscoa. A Quaresma é um caminho que leva à Páscoa da ressurreição, e neste ano a Campanha da Fraternidade fala da nossa casa comum, da conservação dos 7 biomas que nós temos no Brasil. Portanto, durante esse tempo de preparação para a páscoa, a igreja lembra a todos os cristãos da importância de cuidar do nosso planeta que é a nossa casa comum.

Sobre as penitências em tempo de quaresma, Dom Luis disse que o Papa Francisco está dizendo   que ela é a maior e melhor conversão, não se trata tanto de deixar de comer algumas coisas, alguns alimentos, mas se trata de voltar para o coração para Deus e para o irmão. Então o Papa Francisco, lança 15 maneiras de fazer isso, começando pelo fato de cumprimentar as pessoas, se dizer “Bom dia,” “Boa tarde,” “muito obrigado,” “desculpe,” tudo isso é motivo de conversão e mudança, que é o tema da Quaresma, finaliza Dom Luis.

 

Quaresma

 

A Quaresma começa na Quarta-feira de Cinzas e termina no Domingo de Ramos, anterior ao Domingo de Páscoa. Durante os quarenta dias que precedem a Semana Santa e a Páscoa, os cristãos dedicam-se à reflexão, a conversão espiritual e se recolhem em oração e penitência para lembrar os 40 dias passados por Jesus no deserto e os sofrimentos que ele suportou na cruz. Durante a Quaresma a Igreja veste seus ministros com vestimentas de cor roxa, que simboliza tristeza e dor. A quarta-feira de cinzas é um dia usado para lembrar o fim da própria mortalidade. É um costume a serem realizadas nas missas onde os fiéis são marcados na testa com cinzas. Essa marca normalmente permanece na testa até o pôr do sol. Esse simbolismo faz parte da tradição demonstrada na Bíblia, onde vários personagens jogavam cinzas nas suas cabeças como prova de arrependimento. Na Bíblia, o número quarenta é bastante frequente, para representar períodos de 40 dias ou quarenta anos, que antecedem ou marcaram fatos importantes: 40 dias de dilúvio, quarenta dias de Moisés no Monte Sinai, 40 dias de Jesus no deserto antes de começar o seu ministério, 40 anos de peregrinação do povo de Israel no deserto.

Cerca de duzentos anos após o nascimento de Cristo, os cristãos começaram a preparar a festa da Páscoa com três dias de oração, meditação e jejum. Por volta do ano 350 a Igreja aumentou o tempo de preparação para quarenta dias e foi assim que surgiu a Quaresma.

Você pode gostar